Faixa publicitária
Governadora de Nampula oferece enxoval ao primeiro bebé do ano 2013
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Nacional
Escrito por Sérgio Fernando  em 02 Janeiro 2013

Na província de Nampula, Norte de Moçambique, o primeiro bebé do ano de 2013 veio ao mundo a zero hora e cinco minutos com um peso de 3.700 quilos. É filho de pais camponeses: João Assane e Cristina Rafael. Esta tem 28 anos de idade, natural do Posto Administrativo de Aupi, distrito de Angoche.

A governadora da província de Nampula, Cidália Chaúque, que estava na companhia do seu esposo, presenteou o menino com um enxoval, na manhã do dia 01 de Janeiro.

Em entrevista a jornalistas, disse estar preocupada com a redução de partos institucionais, ou seja, nas unidades sanitárias, comparativamente as outras regiões do país.

Sem avançar as causas, referiu que as mães não aderem aos cuidados sanitários para efeitos de aconselhamento e assistência médica no sentido de garantir partos seguros.

Por seu turno, Cristina Rafael, mãe do bebé do ano, manifestou a sua satisfação pelo facto de ser a mulher que teve o primeiro bebé de 2013 nesta parcela do país. É o seu terceiro filho. Segundo ela, enfrentam sérias dificuldades financeiras.

Vivia na cidade de Nampula na companhia da sua tia até a altura que decidiu casar-se com João Assane, com quem tem três filhos, incluindo o recém-nascido. O seu primogénito perdeu a vida aos dois anos de idade.

A segunda sorte é uma menina. Conta agora com dois anos. Para além da sua machamba localizada a escassos quilómetros da residência dos dois, não têm outra actividade rentável.

Nos tempos livres o marido carrega produtos ou mercadorias em troca de algum valor, com o qual consegue sustentar a família. No que diz respeito a alimentação, Cristina Rafael disse que na sua casa só se almoça e janta.

O matabicho é preparado nos dias em que o marido consegue dinheiro para o efeito. Mas tem sido raro. A farinha de milho e peixe seco é a ementa da família na origem desta história.

Aliás, morram numa casa feita de material precário: blocos de matope. O tecto está coberto de capim e chapas de zinco oferecidos por pessoas de boa vontade.

Num outro desenvolvimento, a nossa interlocutora contou que ainda não aderiu ao programa de planeamento familiar, mas o seu desejo é ter quatro filhos apenas, dois rapazes e igual número de meninas.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 2
FracoBom 
 
Faixa publicitária